Maia quer engavetar reforma da Previdência


Gabriele Maniezo

Sem previsão de que o governo de Temer conseguirá os votos necessários para aprovar a reforma da Previdência, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), pretende engavetar o projeto e transferir o ônus da derrota para o Palácio do Planalto.

Para conseguir passar o pacote, são necessários 308 votos dos 513 deputados na Câmara, em duas votações, para em seguida ser submetido ao Senado. Mas, segundo cálculos do próprio governo, os votos seguros são de apenas 250 parlamentares.

Segundo a reportagem da Folha de S.Paulo, Maia pode não agendar a nova data de apreciação da proposta para o dia 20 de fevereiro.

Em frente aos holofotes, o plano do deputado seria que o texto ficará como “legado” para ser votado em 2019. Mas aos bastidores, este é mais um sinal do governo recuando, já que mais uma pesquisa realizada pelo Ibope (a pedido do Planalto) aponta que apenas 14% da população é a favor da reforma da Previdência.

Medo das eleições

Um dos fatores que também está influenciando a mudança de planos é a data das campanhas políticas, cada vez mais próxima, já que os deputados têm medo perder votos caso apoiem as mudanças no sistema previdenciário.

Maia, que não é bobo, está de olho em uma possível candidatura, por isso, está procurando colocar em debate na Casa temas com mais apelo popular, como a segurança pública e saúde.

Recomendamos para você


3 Comments

  1. Eu sou contra porque eu trabalhei 26anos e estou de carteira assina e doente sem receber beneficio vivo de ajuda da igreja e moradores.sem poder.trabalhar sou porteiro e motorista de van mais como estou doente nao estou fazendo nada porque tenho crizes de nervo

  2. Ivonethe O. Gomes D’Oliveira 6 de fevereiro de 2018 às 01:16

    No caso pesões a viúva só perderia o direito se volta-se a casar , proibido acumular pensões de dois maridos .So teria direito a pensão integral no caso quem estivesse casada há mais de trinta anos. Aposentadoria mulher com 65 anos e vinte anos pagando e homens com 68 e vinte cinco anos pagando.ficariam Aposentados com 75% do total para ter direito integral mulheres com 70 anos e Homens com 73 anos , aí sim teriam direitos de acumular aposentadoria e pensão. Porque se tirarem o direito de receber pensão quem já é aposentado , ninguem mais , vai contribuir , um só porque não vai valer a pena contribuir os dois Aí vai uma sugestão decente e não a de Temer e Meireles eles estão queimados e querem Fritar os deputados e senadores que votarem essa barbaridade inescrupulosa Boa sorte

  3. caçam a aposentadoria dos que ficaram viÚvos(as), que casaram de novo, melhor se uniram, construíram família só entrar no INSSe conferir quem tem aposentadoria e registrou filho, sinal que não está sozinho

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.


*