Recorde! Greve dos bancários bate recorde de adesão e dias parados


A greve nacional dos bancários entrou há exatamente uma semana em seu 16º dia e já é considerada a maior da história da categoria. O movimento bateu o recorde de locais de trabalho, com 13.071 agências paralisadas, o equivalente a 56% do total.

A força do movimento deve-se, principalmente, à intransigência da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), que mesmo diante de primeiro semestre lucrativo, segue negando o reajuste salarial pleiteado pela categoria – reposição da inflação de 9,62% mais aumento real de 5%.

Roberto von der Osten, presidente da Contraf-CUT e um dos coordenadores do Comando Nacional dos Bancários, disse que está faltando aos banqueiros entenderem que a categoria não aceitará redução de salários.

Juvandia Moreira, presidenta do Sindicato dos Bancários em São Paulo, diz que a categoria segue em greve e mostra aos banqueiros que não vai “aceitar sair da campanha salarial com salário rebaixado e perdendo direitos”.

Passeata

Na segunda, 19/9, os bancários realizaram passeata pelo Centro Velho de São Paulo, para mostrar indignação com a proposta dos patrões que, nas últimas rodadas de negociação, mantiveram a oferta de 7% de reajuste nos salários e benefícios, mais abono de R$ 3,3 mil.

Fonte: Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (DIAP)

Recomendamos para você


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.


*