10 medidas que os brasileiros esperam de Michel Temer


Michel Temer assume e o que mais se espera dele é tirar o país da estagnação econômica. Assim, empresas podem investir e deixam de demitir trabalhadores. Como isso é possível?

As centrais sindicais já se reuniram com Temer e delinearam as ações necessárias. São elas:

  1. Redução dos juros e ampliação do crédito

Problema: O setor produtivo fica engessado por causa das taxas altíssimas de juros que temos. Além disso, o caixa da União fica comprometido por conta dos juros da dívida pública e o crescimento econômico se torna inviável.

Como resolver? Reduzindo os juros e ampliando ofertas de crédito.

Resultado esperado: Com juros baixos e crédito mais acessível, as empresas conseguem renovar máquinas, por exemplo. Já as famílias conseguem maior facilidade para financiamentos e aquisição de bens. Isso faz a economia girar.

  1. Programa de renovação da frota

Problema: O setor automotivo é um dos principais responsáveis pela maior queda desde 2003 na produção industrial no Brasil do ano passado: -8,3% (IBGE). Este setor tem uma cadeia produtiva extensa, que gera muito emprego e renda.

Como resolver? Levar adiante o programa de renovação da frota de veículos imediatamente. O programa já foi discutido, só falta implementar.

Resultado esperado: Reaquecer as vendas e a produção de veículos. Expectativa de 3,43 milhões de empregos mantidos ou gerados. Empregado e com renda, o trabalhador consome e gira a engrenagem da economia.

  1. Tributação mais justa

impostosProblema: O trabalhador paga muito imposto. São cinco meses do ano apenas para acertar as contas com o Estado. Problema maior que pagar quase meio ano de imposto é não receber quase nada em troca!

Trabalhadores de países do Norte da Europa também pagam muitos tributos, porém os serviços públicos são de qualidade, como escolas e hospitais. No Brasil, pagamos por serviços ruins. Além disso, e mais importante, o trabalhador paga proporcionalmente mais imposto que o empresário.

Como resolver? Modificando o sistema de tributação. Reverter o imposto regressivo para o progressivo. Em outras palavras: quem tem mais, paga mais. Isso acontece na França, por exemplo, onde grandes fortunas são taxadas de maneira mais justa.

Resultado esperado: O dinheiro de quase meio ano do trabalhador deixaria de ser destinado ao Estado. Essa grana pode poderia ser injetada na economia nacional, ao ser gasta com sua família, por exemplo.

  1. Renegociar dívida interna dos estados

divida-dos-estadosProblema: Muitos estados estão quebrados. O mais emblemático é o estado do Rio de Janeiro, com dificuldades insolventes na saúde e na previdência. A culpa da dívida é da incompetência dos governantes e da União que cobra juros abusivos.

Como resolver? Evoluir com o projeto de renegociação das dívidas que já está no Congresso. Atualmente o projeto está parado.

Resultado esperado: Aliviar as contas públicas dos estados, que teriam margem para retomar uma agenda de crescimento econômico.

  1. Presença dos trabalhadores e das empresas no Copom

copomProblema: O Comitê de Política Econômica (Copom) decide o índice da taxa de juros. Porém, ele é formado apenas por gente do sistema financeiro: banqueiros. Fica fácil entender por que os juros aqui são os mais altos do mundo. Os bancos fazem a festa, pois lucram mais.

Como resolver? Democratizando o Copom. Introduzindo no Conselho gente comprometida com a produção: representantes dos trabalhadores e das empresas.

Resultado esperado: Política econômica voltada ao investimento no setor produtivo (sobretudo na indústria e construção civil, pois empregam muitos trabalhadores e envolvem outros setores) e não à especulação financeira.

  1. Manter política de valorização do salário mínimo

salario minimoProblema: O problema seria acabarem com uma política que garantiu aumento real de 76,5% (DIEESE) no salário mínimo nos últimos dez anos.

Como resolver? Dar continuidade a essa política.

Resultado esperado: A valorização do salário mínimo é capaz de ampliar o mercado consumidor interno, fortalecendo a economia nacional. Por isso, basta manter o que já vem sendo feito.

  1. Manter políticas sociais

cartao.bolsa_.familiaProblema: Acabar ou diminuir as políticas sociais seriam prejudiciais ao país, pois tirariam a renda e capacidade de consumo e produção, que é o que o Brasil mais precisa agora.

Como resolver? Mantendo os programas que proporcionam aos mais pobres condições de consumir e se qualificar, como Bolsa Família, Pronatec, ProUni, Fies.

Resultado esperado: Melhorar a qualidade de vida da população mais pobre, facilitando o acesso ao consumo e ao incremento educacional, gera efeito positivo imediato na economia.

  1. Corrigir a tabela do Imposto de Renda pela inflação

imposto de rendaProblema: O ajuste da tabela do Imposto de Renda não é feita com base na Inflação. Por isso, a defasagem do leão está em 72%, segundo o Sindifisco.

Essa defasagem significa mais dinheiro na mão do estado, que não produz e não gera emprego, e menos dinheiro no bolso do trabalhador.

Como resolver? Ajustar o Imposto de Renda tendo como referência a inflação.

Resultado esperado: Ao sincronizar o Imposto de Renda com os indicadores de inflação, o trabalhador não tem perda real de renda quando sofre o abatimento desse tributo, podendo contribuir com a economia através do consumo. Consumindo mais, a produção aumenta e mais empregos são gerados.

  1. Manter os direitos previdenciários e promover política de valorização dos aposentados

aposentadosProblema: Os direitos dos trabalhadores não podem ser penalizados ao corrigir as distorções na Previdência. O aposentado, que tanto contribui para a economia, não deve sofrer com reajustes que ignorem sua renda.

Como resolver: Estendendo a mesma regra de reajuste do salário mínimo para os benefícios, garantindo aumento real aos aposentados. Acabar com o Imposto de Renda para aposentados e liberar a desaposentação, para que os aposentados que ainda estão na ativa tenham direito também às contribuições que fizeram após a primeira aposentadoria, são outras medidas.

Resultado esperado: O aposentado ainda contribui para a economia ao consumir mais e contribuir menos ao estado. A desaposentação favorece trabalhadores aposentados, fazendo parte da população economicamente ativa.

  1. Fechar mais acordos internacionais

acordos internacionaisProblema: Tarifas alfandegárias pouco atraentes e burocracia são obstáculos para nossa economia em acordos internacionais.

Como resolver? Reduzir tarifas alfandegárias e desburocratização.

Resultado esperado: Firmar mais acordos comerciais com gigantes como Estados Unidos, China e União Europeia permite maior acesso a insumos (fatores necessários para a produção) e bens de capital (equipamentos, instalações ou serviços) mais eficientes. Isso aumenta a produtividade, estimula o aumento de investimento e expande a produção.

Recomendamos para você


4 Comments

  1. Mudança de juros injustos de cartão de créditos e do cheque especial,so isso salvaria metade da população e reativaria o consumo,esses júros atuais sao insanos.
    Desvinculação dos preços de carros e motos semi novos e usados da tabela fipe, tabela de impostos de carros e motos como nos EUA,que é por peso e imposto único,preço dos carros populares e motos até 200 mais baratos no mínimo metade do preço atual zero imposto ou imposto único e barato fazendo que todos paguem em dia,para o acesso dos trabalhadores com pouco dinheiro e para à acessecibidade ao trabalho,isso seria ideal na atual situação do país,diminuir a caristia,veincular uma parte do imposto que vai para o governo do empregador na folha de pagamento em forma de salário com forma de aumento e incentivo ao trabalhador,formula simples e contrutiva de dar emprego e diminuir impostos e só adequar isso.

  2. Eu ainda acho que falta dar uma arrumada na saúde e cortar um pouco as mordomias com funcionários públicos com viagens .

  3. Eu acho o salário dos políticos muito altos além das mordomias . Eu acho q os presos deveriam trabalhar.Os banqueiros não devem ser privilegiados com a crise. Os ricos deveriam pagar mais impostos, e os pobres menos. Tb. proponho q o ensino , a saúde e a nossa segurança seja reavaliada..pois estão sucateadas!

  4. Trocar todos os políticos na próxima eleição…Votar somente nos novos,,,os que nunca foram eleitos,,,acabar com políticos reeleitos,,,tirar os políticos de carreira da ativa…Acabar com aposentadoria de político…Político eleito que não cumprir com a agenda/compromissos de campanha, será responsabilisado civil e criminalmente pelos atos contrários à sua proposta de campanha…

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.


*